Adonay Echad


Seja bem vindo (a)!!!

Últimos assuntos
Bate Papo
Quem está conectado
3 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 3 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Seg 08 Fev 2016, 6:29 am
Parceiros



50




50








50




50



50

O D’us das alianças

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

default O D’us das alianças

Mensagem por Patrick em Ter 21 Dez 2010, 11:52 am

B’rit Ha Betarim – Gênesis 15 (aliança unilateral)
Aliança do Sinai – Êxodo 20 (aliança bilateral)
Permanência de uma geração na terra prometida – Deuteronômio 29 (aliança bilateral).
Nova Aliança através do Mashiach – Jeremias 31 e Hebreus 8 (aliança bilateral)
Através da aliança unilateral com Abraão o Eterno estabeleceu as terras de Israel como possessão eterna para Israel. Mas através da aliança bilateral em Deuteronômio 29, o Eterno revela que a geração que se afastar Dele não permanecerá nas terras de Israel. Isto aconteceu duas vezes, quando o povo de Israel foi exilado de suas terras, no império babilônico e no império romano. Porém, logo que surge uma geração que agrade o Eterno, ela a traz de volta as terras de Israel. Com estas duas alianças Ele mantém a Sua promessa inabalável, pois embora assegure ao povo de Israel a posse perpétua das terras de Israel, pode também punir as gerações que se afastam Dele. Mas no final, Israel sempre volta para casa!

A última aliança, chamada de B’rit Chadashá assegura o sucesso de todas as alianças firmadas anteriormente. O instrumento do Eterno para firmar esta última aliança é o Seu próprio Filho, Yeshua, o Messias, numa manifestação em corpo físico, como judeu, descendente da tribo de Judá.

* O Mashiach, o mensageiro da nova aliança:

“Envio o Meu mensageiro (representante), que desobstruirá o caminho diante de Mim. Chegará repentinamente no templo o Adon (senhor, mestre, rei), a quem andais buscando. O mensageiro (representante) da aliança a quem tanto desejais, chegará, diz o Eterno dos exércitos” (Malaquias 3:1)

Através do testemunho do Mashiach, que foi o seu sacrifício perfeito, o qual desobstruiu o caminho do Eterno, devemos fazer teshuvá continuamente e firmamos alianças com o Eterno, nosso D’us.

A diferença entre quem busca ao Eterno e quem não busca: Ler Malaquias 3:16-20

Um resumo da verdadeira missão do Messias:

“O espírito do Eterno, Adonai, está sobre mim. O Eterno me ungiu para trazer boas novas aos humildes, a enfaixar os corações despedaçados, a proclamar liberdade aos cativos, e a abrir as algemas (grilhões). A proclamar um ano favorável do Eterno, e o dia da vingança de Elohim. Confortar os que estão em lamentações. Conceder e estabelecer aos que estão se lamentando em Sião um adorno (turbante) ao invés de cinzas, óleo de alegrai ao invés de lamentações. Uma veste (manto) de cânticos de louvor ao invés de um espírito sombrio. Chamados pilares da justiça, plantados pelo Eterno para a Sua glória” (Isaías 61:1-3).
2. Deuteronômio 29:17-20 – É necessário guardar bem o coração, o ouvido e a língua, a fim de não ser contaminado pelo veneno da teimosia e rebeldia, ou pela amargura de coração, para não perecer em meios as maldições, dentre as quais a maior é ter o nome apagado do livro da vida e perecer no lago de fogo após a morte.

A rebeldia, a amargura e o desprezo aos caminhos do Eterno levam uma pessoa a perder a visão da importância da sua vida espiritual e a leva a estar ocupada apenas com as preocupações, diversões e realizações desta vida, como se ela fosse eterna.
Guardar o coração é fruto de uma escolha e decisão pessoal. Praticamente todas as pessoas tem alguma desculpa para estarem amargas e rebeldes, mas para todas estas pessoas há também um caminho para serem libertas, curadas, confortadas e abençoadas, se buscarem de todo o coração ao Eterno.
A rebeldia e a amargura andam juntas e tem a força de devastar a vida de uma pessoa.
A rebeldia e a amargura são como um incenso para os demônios, atraindo-os à vida da pessoa que nutre estes maus sentimentos.

3. Deuteronômio 29:28 e 30:1-16 – O Eterno concedeu a Israel as revelações e aceitará sempre o retorno de Israel, prometendo ao povo de Israel abençoá-lo e ao mesmo tempo punir aqueles que prejudicaram Israel, quando estava vulnerável.

1. O Eterno fará os judeus retornarem as terras de Israel se o nosso povo retornar ao Eterno.
2. O Eterno promete bênçãos a geração que retornar a Ele.
3. O Eterno se vingará daqueles que se aproveitaram da vulnerabilidade de Israel e cometeram oprimiram o povo judeu. As maldições que estavam sobre Israel recairá então sobre os seus inimigos.
4. O Eterno circuncidará o coração daqueles que o buscam de todo o coração. Circuncidar o coração é desobstruí-lo a fim de que a pessoa possa se relacionar espiritualmente com o Eterno.
5. A Torah está perto daqueles que desejam observá-la de todo o coração. Na nova aliança que veio a existência através do Mashiach Yeshua, o Eterno promete escrever a Torah no coração dos seus servos e imprimi-la nas suas mentes.
6. Devemos amar o Eterno e aderir (confiar, ter fé e seguir) a Ele e aqueles que dão testemunho em nome Dele, como Abraão, Moisés e os profetas, e em especial o Messias Yeshua, o Seu mensageiro e representante oficial.

Patrick
Colunista
Colunista

Mensagens : 41
Pontos : 124
Data de inscrição : 18/11/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum