Adonay Echad


Seja bem vindo (a)!!!

Últimos assuntos
Bate Papo
Quem está conectado
3 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 3 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Seg 08 Fev 2016, 6:29 am
Parceiros



50




50








50




50



50

As leis sexuais submetem a liberdade do Homem à restrição

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

default As leis sexuais submetem a liberdade do Homem à restrição

Mensagem por Patrick em Qui 25 Nov 2010, 4:19 pm

As leis sexuais submetem a liberdade do Homem à restrição
TESTEMUNHAS DE YESHUA
M: PATRICK P VARGAS

“Todas as coisas me são licitas, mas nem todas as coisas me convêm. Todas as coisas me são licitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.” (I Co 6:12)

Em nossos dias, é muito comum ouvir das pessoas que as preferências sexuais são uma questão individual; somos levados a reconhecer essas preferências, aprendendo a respeitar as diferenças de cada um. Isso implica que os valores morais dependem da vontade de cada ser humano?

Para os que acreditam em D’us, e amam a Sua Palavra, é sabido que as práticas sexuais, em particular o sexo oral e anal, acarretarão implicações morais, espirituais e prejuízos inquestionáveis ao nosso corpo físico.

Do ponto de vista fisiológico, o sexo anal coloca milhões de homens e mulheres em situações de risco - infecção pelo HIV.

Quarta Conferência Internacional de Microbicidas - Nova Deli,Índia.
Estudos recentes mostram que o sexo anal, geralmente considerado um comportamento estritamente “gay”, também faz parte da rotina dos casais heterossexuais e é, geralmente, tratado com indiferença - Relatório publicado pelo Presidente da Associação pela Defesa dos Microbicidas Rectais (IRMA - inglês) - durante a conferência.

O relatório “Menos Silêncio, mais Ciência” (Less Silence, more Silence,) advertiu que pesquisadores não podem mais ignorar o sexo anal - um dos principais vetores da epidemia; pediu mais pesquisas no desenvolvimento de microbicidas rectais. Devemos examinar a possibilidade de que o sexo anal, mesmo quando praticado raramente, seja na verdade, uma fonte importante de transmissão do HIV, em muitos contextos, disse o relatório. As mulheres também são suscetíveis a se engajarem em relações anais para satisfação dos seus parceiros, onde a virgindade é particularmente importante.

Ian Mc Gowan, da Rede de Investigação sobre Microbicidas (Microbicides Triais Network) - alerta que o perigo do sexo anal, se dá pela maior fragilidade da membrana do reto em relação à da vagina e do colo uterino, o que facilita a transmissão de doenças. Por ser altamente vulnerável à infecção, a membrana anal passa a ser um portal muito frágil para a infecção do HIV. O reto apresenta uma natureza frágil, contendo uma única camada de células; pode ser danificado mesmo que o sexo anal seja praticado raramente.

Sexo oral pode aumentar o risco de câncer de garganta, afirma pesquisa - (Da France Press, Chicago – 10 de maio de 2007.)

Cientistas americanos revelam - Um vírus comum, cuja transmissão é atribuída à prática do sexo oral, é a causa de um tipo raro de câncer de garganta encontrado tanto em homens quanto em mulheres. Segundo um artigo publicado na edição do New England Journal of Medicine esse estudo é o primeiro a provar o elo entre Papilomavírus Humano (HPV) e a principal causa do câncer de útero e do câncer orofaringeal.

Os cientistas ainda não descobriram porque algumas pessoas simplesmente não notam o vírus, enquanto outras ficam doentes, mas insistem em dizer que há boas razões para se acreditar que ele seja transmitido via sexo oral.

O HPV pode ser encontrado na saliva, no sêmen e na urina, mas tem uma afinidade particular com as células da mucosa do pênis e da vagina. Os cânceres orais vinculados ao HPV estão em ascensão nos Estados Unidos desde 1973 - tendência que pode ser explicada, em parte, pela popularidade do sexo oral entre adolescentes americanos, explicaram os autores.

No Livro de I Coríntios, o apóstolo Paulo nos ordena: “Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o que se prostitui peca contra seu próprio corpo.” (I Co 6:18)

O uso degradante do corpo é um pecado grave; desonra e rebaixa o indivíduo, danificando o próprio corpo - “Ou não sabeis que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de D’us? Não sois de vós mesmos.” (I Co 6:19)

Para muito crentes, o sexo oral e anal são práticas consideradas permissivas, pois declaram que a Bíblia não as contradiz de forma explícita. Pensar assim é conhecer mal a composição da Torah e todo restante da Bíblia, onde encontramos, com freqüência, passagens que se referem às atividades sexuais proibidas, e textos que não expressam claramente sobre o assunto.

A Torah menciona o clamor contra os pecados graves de Sodoma e Gomorra. * “IHVH diz: O clamor de Sodoma e de Gomorra, sim, multiplicou-se. Seu erro, sim, é muito pesado.” (Gn 18:20) * Texto transcrito do original hebraico.

O Eterno expõe os motivos da condenação. Como justo juiz, vai constatar, Ele mesmo, os fatos antes de executar seu julgamento. “Eu descerei, portanto, e verei; se fizeram tal como o clamor que veio a mim, o aniquilamento! Caso contrario, saberei.” (Gn 18:21)

A corrupção da cidade é em si um aniquilamento – uma destruição completa, um abatimento, um extermínio. A destruição física será uma manifestação inevitável.

Dois anjos são enviados a Sodoma e a Gomorra, pois têm uma questão com as cidades: um vai destruí-la, e o outro vai salvar Ló. “Os dois mensageiros chegam a Sodoma ao anoitecer. Ló está sentado à porta de Sodoma. Ló vê, ergue-se ao seu encontro. Prostra-se com as narinas por terra.” (Gn 19:1)

Ló recebe os mensageiros, desejoso de cumprir o dever da hospitalidade, mas temente às acusações dos habitantes de Sodoma, cujos costumes bem conhecia.
“Ele diz: Eis IHVH. Apartai-vos até a casa de vosso servidor; pernoitai, banhai vossos pés, depois vos levantai cedo e retomai vosso caminho. Eles dizem: Não pernoitaremos na rua.” (Gn 19:2)

O anfitrião prepara-lhes um bom banquete e eles comem.
“Antes de haverem deitado os homens da cidade, os homens de Sodoma cercam a casa, adolescentes e anciãos, todo o povo, de toda a parte. Eles gritam para Ló. E lhe dizem: Onde estão os homens que vieram a ti esta noite? Faze-os sair até nós: vamos penetrá-los”(Gn 19 4-5).

O verbo “iada” (penetrar) é tomado aqui, evidentemente, no sentido brutal da penetração física; o contexto não pode deixar qualquer dúvida. Daí o sentido adquirido pela palavra “sodomia” que significa: perversão sexual, coito anal, pederastia. Sodoma e Gomorra tornaram-se nomes proverbiais que indicam a ira Divina, contra os crimes sexuais.

A vida sexual ocupa lugar importante na Bíblia Sagrada

O estado de união entre homem e mulher deve ser limitado em sua essência; a união total só existe no ápice, ou seja, (no mais alto grau) na unidade absoluta do Eterno. É neste sentido que as leis sexuais submetem a liberdade do homem a restrições.

Leis sexuais

“Nenhum de vós se chegará a qualquer parente próximo, para descobrir a sua nudez. Eu Sou o Eterno. Não descobrirás a nudez do teu pai, nem a nudez da tua mãe. É tua mãe; não descobrirás a sua nudez. Não descobrirás a nudez da mulher do teu pai. Não descobrirás a nudez de tua irmã, quer seja filha de teu pai quer filha de tua mãe, quer seja nascida em casa, quer fora dela, a sua nudez não descobrirás. Não descobrirás a nudez da filha de teu filho, ou da filha de tua filha; pois te desonrarias a ti mesmo. Não descobrirás a nudez da filha da mulher de teu pai, gerada de teu pai; ela é tua irmã. Não descobrirás a nudez da irmã de teu pai; ela é parente próxima de teu pai. Não descobrirás a nudez da irmã de tua mãe; ela é parenta próxima de tua mãe. Não desonrarás o irmão de teu pai, aproximando-se da sua mulher; ela é tua tia. Não descobrirás a nudez da tua nora. Ela é mulher de teu filho; não descobrirás a sua nudez. Não descobrirás a nudez da mulher de teu irmão; é a nudez de teu irmão. Não descobrirás a nudez de uma mulher e de sua filha. Não tomarás a filha de seu filho, nem a filha de sua filha, para descobrir a sua nudez; são parentes próximos. É maldade. Não tomarás a irmã de tua esposa como esposa rival, para lhe descobrir a nudez enquanto tua esposa viver”. (Lv 18:6-18)

“O homem que se deitar com a mulher de seu pai, descobriu a nudez de seu pai. Ambos certamente serão mortos, e o seu sangue será sobre eles. Se um homem se deitar com a sua nora, ambos certamente serão mortos. Cometeram perversão, e o seu sangue será sobre eles. Se também um homem dormir com outro homem, como se fosse com mulher, ambos fizeram abominação. Certamente serão mortos, e o seu sangue será sobre eles. Se um homem desposar ao mesmo tempo uma mulher e a mãe dela, é maldade. A ele e a elas queimarão com fogo, para que não haja maldade no meio de vós. Se um homem se deitar com um animal, certamente será morto, e matareis o animal. Se uma mulher se aproximar de um animal, para juntar-se com ele, matarás tanto a mulher como o animal. Certamente serão mortos, e o sangue será sobre eles. Se um homem tomar a sua irmã, filha de seu pai, ou filha de sua mãe, e vir a nudez dela, e ela vir a sua, é torpeza. Serão eliminados aos olhos dos filhos de seu povo. Descobriu a nudez de sua irmã, e levarão sobre si a sua iniqüidade. Se um homem se deitar com uma mulher durante o período menstrual, e descobrir a sua nudez, serão ambos eliminados do meio do seu povo por terem posto a descoberto a fonte do sangue. Também não descobrirás a nudez da irmã de tua mãe, ou da irmã de teu pai, pois é descobrir a nudez de seu parente próximo; sobre si levarão a sua iniqüidade. Se um homem se deitar com a sua tia, descobriu a nudez de seu tio. Seu pecado levarão sobre si, e sem filhos morrerão. Se um homem tomar a mulher de seu irmão, é imundícia; descobriu a nudez de seu irmão, e sem filhos ficarão”. (Lv 20:11-21)

De acordo com o ensinamento, cada união proibida: com a mãe, a irmã, a cunhada, homem com homem, homem e animal - a sanção prevista é o “Karet”(corte do ser), porque a falta não é de ordem civil, nem criminal, mas de ordem espiritual.

A ordenança começa pela lei solene de não imitar as práticas dos povos pagãos.
“Disse o Eterno a Moisés: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Eu Sou o Eterno Vosso D’us. Não imitareis os costumes do Egito, onde habitastes, nem os da terra de Canaã, para a qual vos conduzo, nem andareis segundo os seus estatutos. Praticareis os meus juízos, e guardareis os meus estatutos, para andardes neles. “Eu sou o Eterno vosso D’us”. (Lv 18:1-4)

O hábito e os costumes dos povos pagãos são de uma vida descomedida, cheia de devassidão e intemperança. Portanto, para eles, sexo oral, sexo anal e outras práticas que não estão escritas na palavra, como: literatura obscena, filmes, revistas, gravuras, pinturas e cenas pornográficas “... eles não se importaram de ter um conhecimento de D’us, Ele os entregou a um sentimento pervertido, para fazerem coisas inconvenientes.” (Rm 1:28) Pelo que D’us os abandonou as paixões infames. Até as suas mulheres mudaram o uso natural, ao contrário da natureza. (Rm 1:26)

“... Ele os entregou...” essa entrega é um castigo Divino Judicial, onde a graça de D’us é retirada dos homens em que a restrição Divina é suspensa, e assim a enfermidade maligna do pecado se instaura e se propaga até a morte física (por causa das doenças sexualmente transmissíveis).

Conseqüentemente, se não houver arrependimento em tempo oportuno, também acontecerá a morte espiritual - o pecado, nessa proporção não se satisfaz com os exageros, com a violência e com a vileza; também requer perversões distintas como: homem com homem, mulher com mulher, sexo oral, sexo anal etc. “Até as mulheres mudaram o uso natural, ao contrário da natureza” (Rm 1:26b)

A introdução solene contida em Levítico capítulo dezoito, a respeito das relações sexuais ilícitas, enfatiza a importância das leis que se seguem, onde é o próprio D’us quem fala.

“Eu, IHVH, vosso Elohîns.” Em nossas traduções: “Eu Sou o Senhor vosso D’us.” (Lv 18:2).

Moisés não é o intermediário, é o próprio D’us quem promulga as leis mais graves, como fez no Sinai com o Decálogo.Fica bem entendido, que para os que crêem em D’us, não podem, nem devem viver uma vida sexual desregrada e dissoluta, como vivem as nações e o mundo pagão.

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis. Pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (II Co 6:14)

Fazer o sexo, como faz os infiéis e imitá-los, é estar sob opressão moral num preito de obediência, vassalagem e dependência ao inimigo. Isso é jugo! Os romanos obrigavam os inimigos vencidos a passarem por baixo da forca, assim procuravam estabelecer igualdade e comunhão entre eles. O apóstolo Paulo exortando-nos a santidade diz:

“... Pois vós sois santuário do D’us vivente, como D’us disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e Eu serei o seu D’us e eles serão o meu povo. Pelo que saí do meio deles, apartai-vos diz o Eterno. Não toqueis nada imundo, e Eu vos receberei. Eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas diz o Eterno Todo- poderoso.” (II Co 6:16b -18)

A Torah ensina: “Portanto, os meus estatutos e os meus juízos guardareis, pois o homem que os cumprir, por eles viverá. Eu Sou o Eterno.” (Lv 18:5)

O fim do capitulo dezoito, do Livro de Levítico, nos (vers. 4-30), retorna Sua advertência de distanciar-se das abominações das nações principalmente dos Cananeus. * “A terra foi contaminada, e sancionarei seu erro contra ela; a terra vomitara seus habitantes.” (Lv 18:25) * Texto transcrito do original hebraico.

Não é conveniente imitar as nações, porque a contaminação se estende dos seres humanos à terra *personificada. D’us vai fazê-la tomar um medicamento rude, uma punição salutar, um vômito, que irá expulsar a causa do mal. Esta punição traz à lembrança - reproduz a imagem que abateu as cidades de Sodoma e Gomorra, destruídas pelo enxofre e pelo fogo do céu.

Agora podemos entender, porque o Eterno chamou-nos para uma acareação, para um confronto com Ele. “Vinde então, e argüi-me, diz o Eterno”. (Is 1:18a)

Nós afrontamos a D’us com os nossos depoimentos irreverentes e atos de desacato tais como: se não estiver escrito “claramente” na Palavra de D’us, a respeito do sexo oral e anal e outras práticas semelhantes, eu “posso continuar” com esses hábitos, sem problema algum.

*Dar a terra um caráter pessoal

Quão injusta é essa declaração! Quão distorcida e deformada é a imagem que reproduzimos da Palavra do Eterno nosso D’us.

Em função desses e outros depoimentos é que o profeta Isaias clamou: “... Criei filhos, e os engrandeci, mas eles estão revoltados contra mim.” (Is 1:2b). Isso é uma demonstração de pura negligência, de falta de cuidado e displicência quanto ao conhecimento das Sagradas Escrituras.

Eu e você podemos negligenciar o “conhecimento” de forma não intencional, no entanto, precisamos reconhecer que omissão no cumprimento de um ato que me é incumbido, é pecado. Nem por isso a falta deixa de ser grave. Se eu não conheço o que a Bíblia Sagrada diz sobre práticas sexuais proibidas, é porque sou displicente e desatento. Quando o Eterno chamou Jó para confrontá-lo disse: “Quem é este que escurece o Meu conselho com palavras sem conhecimento?” (Jó 38:2)

D’us revelou a ignorância de Jó quanto ao propósito Divino. Jó ficou perplexo ao perceber quão pouco os seres humanos sabem e conhecem a respeito do Todo - poderoso.

Conclusão

Só nos resta o caminho do arrependimento como fez Jó: “Quem é aquele, perguntaste que sem conhecimento encobre conselho? Certamente falei do que não entendia coisas maravilhosas demais para mim, e que eu não compreendia. Escuta-me, disseste e eu falarei; eu Te perguntarei, e Tu me responderás. Com os ouvidos eu ouvira falar de Ti, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino, e me arrependo no pó e na cinza. (Jó 42:3-6)

Embora vivendo numa sociedade onde o pecado sexual é comum e aceitável, nós não podemos nos levantar contra verdade e a santidade de D’us. Não podemos rebaixar os padrões morais para acomodá-los às idéias e tendências da sociedade moderna.

Oremos a palavra

“Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Yeshua (Yeshua), que como recebestes de nós, quanto à maneira por que devereis viver e agradar a D’us, assim andai, para que possais progredir cada vez mais. Porque vós bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Yeshua (Yeshua). Porque esta é a vontade de D’us, para a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra; não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a D’us. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Eterno é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou D’us para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a D’us, que nos deu também o seu Espírito Santo”. (I Tes. 4:1-Cool

Patrick
Colunista
Colunista

Mensagens : 41
Pontos : 124
Data de inscrição : 18/11/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum