Adonay Echad


Seja bem vindo (a)!!!

Últimos assuntos
Bate Papo
Quem está conectado
4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 57 em Seg 08 Fev 2016, 6:29 am
Parceiros



50




50








50




50



50

Escatologia, verdades e mentiras

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

default Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Qua 28 Mar 2012, 2:51 pm

Olá!

Acredito ser eu o mais recente membro deste fórum, primeiramente gostaria de me apresentar em poucas palavras. Tenho 23 anos, sou filho de um pastor da Assembleia de YHWH ministério Madureira, membro casado e possuo alguns cargos em minha congregação, nasci em berço evangélico e cresci aprendendo com meu pai e a palavra de YHWH. Desde já peço desculpas por não conhecer os cumprimentos e os termos usados na cultura judaica, mas então o que estaria fazendo eu aqui?

Bem, mais recentemente tenho feito estudos a respeito da volta de Yeshua e os cumprimentos das escrituras, a parte mais complicada, confesso eu, foi abandonar a teoria Pré-tribulacionista e aceitar a teoria Pós-tribulacionista, após várias leituras de vários teólogos e teorias eu ainda não pude aceitar o pós-tribulacionismo, porém após orações e uma minuciosa leitura em apenas um versículo da Bíblia me deparei com a verdade, a resposta tão simplificada em II Tessalonicenses 2:3 parece ter sido ignorada por diversos líderes religiosos por quase 2 séculos.

Nada como a palavra de YHWH para nos elucidar as grandes verdades de YHWH.

Mas de fato ainda me restam dúvidas, meu coração me mostra a verdade, mas eu quero confirmações reais de pessoas que conhecem a Bíblia exatamente como ela é, e o que diz. Ao encontrar este fórum e visitar os principais posts relacionados à escatologia percebi que a visão dos irmãos é extremamente contundente com as escrituras Sagradas.

Se os irmãos puderem me ajudar ficarei extremamente agradecido, ressalto também as dificuldades que tenho encontrado em tentar mostrar as verdades que destroem a teologia dispensacionalista, meu pai, Pastor, pregadores e irmãos me olham quase me chamando de herético, mas o que eu quero é a verdade, nada mais que a pura verdade.

Minhas dúvidas então:

1 - O período da grande tribulação mencionada por Yeshua em várias passagens será de 3 anos e meio, como relata o livro de Apocalipse (42 meses), ou de 7 anos como muitos (principalmente dispensacionalistas) dizem?

2 - A profecia das 70 semanas de Daniel 9 já se cumpriu (destroçando a teoria futurista dispensacionalista) ou não?

3 - Qual a posição do Judaísmo Messiânico quanto à volta de HaMashiach? Pós ou Pré-tribulacionista?

4 - Qual a posição do Judaísmo Messiânico quanto às teorias teológicas, principalmente escatológicas, do movimento neopentecostal?

5 - Além de mim, o Judaísmo Messiânico considera as teorias neopentecostais, principalmente a teoria dispensacionalista pré-tribulacionista anti-semita?

6 - Os irmãos concordam comigo que a teoria pré-tribulacionista contribuirá para o cumprimento das parábolas do servo bom e do servo ruim e da parábola das dez virgens descritas por Yeshua em Mateus 24 e 25?

7 - A teoria dispensacionalista é literalmente uma heresia?


Desde já peço desculpas pela minha falta de conhecimento, espero que os irmãos possam me ajudar.

Grato.
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Diego Yo'ets em Qui 29 Mar 2012, 1:48 pm

Olá Tsrocha...

Seja bem vindo... E shalom.

Ao encontrar este fórum e visitar os principais posts relacionados à escatologia percebi que a visão dos irmãos é extremamente contundente com as escrituras Sagradas.

De fato tem alguns estudiosos por aqui, que nos ensinam bastante.

Se os irmãos puderem me ajudar ficarei extremamente agradecido, ressalto também as dificuldades que tenho encontrado em tentar mostrar as verdades que destroem a teologia dispensacionalista, meu pai, Pastor, pregadores e irmãos me olham quase me chamando de herético, mas o que eu quero é a verdade, nada mais que a pura verdade.

Fica tranqüilo quanto aos olhares desconfiados, vc está no caminho certo, daqui um tempo serão os seus olhos que se voltarão para eles, e eles é que serão os errados (rsrsrs), nos seres humanos temos essa ridícula mania de sempre acharmos que estamos certos e os outros errados.

1 - O período da grande tribulação mencionada por Yeshua em várias passagens será de 3 anos e meio, como relata o livro de Apocalipse (42 meses), ou de 7 anos como muitos (principalmente dispensacionalistas) dizem?

Tudo relacionado a TEMPO dentro de profecias se torna uma incógnita que só o próprio tempo se encarrega de revelar os mistérios, portanto toda e qualquer conclusão que se chegue nesse assunto, por mais que se pareça inquestionável, ainda será uma interpretação que no final pode estar errada. Claro... temos que ter nosso opinião, mas taxa-la como a mais absoluta verdade nunca será algo inteligente. O que de fato é real e palpável nesse assunto é o fato de sabermos que haverá um tempo de perseguição jamais visto, e que se não fosse por causa dos escolhidos esse tempo não seria abreviado.

2 - A profecia das 70 semanas de Daniel 9 já se cumpriu (destroçando a teoria futurista dispensacionalista) ou não?

Na minha humilde opinião essa profecia vem se realizando gradativamente, e ainda falta alguns pontos a serem cumpridas.


3 - Qual a posição do Judaísmo Messiânico quanto à volta de HaMashiach? Pós ou Pré-tribulacionista?

Nunca me deparei com judeus que pensem que a vinda glóriosa de Yeshua possa ser dividida em etapas, portanto acho que a maioria são pós- tribulacionistas.

4 - Qual a posição do Judaísmo Messiânico quanto às teorias teológicas, principalmente escatológicas, do movimento neopentecostal?

Olha, nos vemos que a IGREJA está doente, apodrecida com tantas doutrinas diversas e controversas, tantas denominações. Eu particularmente penso em Babel, é muita informação, pouca vivência e demasiadas heresias. A Igreja era para estar orando pró Israel, pró vinda de Yeshua, mas o que vemos é povo querendo riqueza e cura, enfim abandonaram a macro visão em prol dos benefícios imediatos.

5 - Além de mim, o Judaísmo Messiânico considera as teorias neopentecostais, principalmente a teoria dispensacionalista pré-tribulacionista anti-semita?

Com toda certeza!!! Sabe o que fizeram??? Lembra da história de Yossef bem Yaakov (José do Egito como é conhecido) ?? Pois é, a "igreja" fantasiou tanto o Messias de romano que se esqueceram quem de fato ele é. Abandonaram a prática da oração por Ysrael e mandam seus missionários até lá para pregarem um messias romano e querem com toda força que o judeu creia nisso (impossível). A "igreja" devia se reavaliar e só depois de conhecendo a mensagem, apregoa-la.

6 - Os irmãos concordam comigo que a teoria pré-tribulacionista contribuirá para o cumprimento das parábolas do servo bom e do servo ruim e da parábola das dez virgens descritas por Yeshua em Mateus 24 e 25?
Não entendi em que sentido uma farsa pode contribuir para uma verdade.


7 - A teoria dispensacionalista é literalmente uma heresia?

Nem toda, existe uma parte do dispensacionalismo que se chama progressivo, se não já tiver se ramificado é uma boa teologia.

Existe um site muito bom para pesquisas escatológicas, eis o link:

http://www.projetoomega.com/

Shalom...

___________________________Adonay Echad__________________________________________

A Lei não salva o homem pecador, apenas ensina o menino como deve andar.
avatar
Diego Yo'ets
Administrador
Administrador

Mensagens : 594
Pontos : 843
Data de inscrição : 08/11/2010
Idade : 34
Localização : Fortaleza-Ce

http://adonayechad.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Qui 29 Mar 2012, 3:27 pm

Quanto a minha sexta pergunta me refiro quando as parábolas dizem que a igreja estará aguardando a volta do Messias em um momento, mas ele tardará:

Mas se aquele mau servo disser no seu coração: O meu senhor tarde virá;
Mateus 24:48

E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
Mateus 25:5

O que quero dizer é que hoje a maior parte dos cristãos, isso porque a maioria são de denominações neopentecostais, creêm na teoria pré-tribulacionista, ou seja, que Yeshua voltará antes do surgimento da besta. Por isso, em minhas meditações, chego a pensar que talvez a crença na teoria pré-tribulacionista, tão difundida, possa contribuir para o cumprimento destas duas parábolas.
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Diego Yo'ets em Qui 29 Mar 2012, 3:33 pm

Ahhh sim... Faz sentido, uma vez que são virgens imprudentes.

___________________________Adonay Echad__________________________________________

A Lei não salva o homem pecador, apenas ensina o menino como deve andar.
avatar
Diego Yo'ets
Administrador
Administrador

Mensagens : 594
Pontos : 843
Data de inscrição : 08/11/2010
Idade : 34
Localização : Fortaleza-Ce

http://adonayechad.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Qui 29 Mar 2012, 3:45 pm

Outro fato que me intriga é quando a parábola diz que todas tosquenejaram e todas adormeceram, sem dúvida o reino do anticristo nos deixará extremamente tristes, o que não podemos fazer é adormecer, o que aparentemente acontecerá quando os pré-tribulacionistas:

Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;
Mateus 24:15



Mas vós vede; eis que de antemão vos tenho dito tudo.
Marcos 13:23



Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã,

Para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo.

E as coisas que vos digo, digo-as a todos: Vigiai.
Marcos 13:35-37



Mas como é difícil ensinar estas coisas aos pré-tribulacionistas. Tenho tentado encontrar livros bons, de preferência em português que mostre estes fatos com mais detalhes, principalmente no que se refere à Bíblia de estudo Scofield.
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Anderson de Carvalho em Sab 31 Mar 2012, 11:55 am

Shabat Shalom para todos!


É um erro considerar que as Dez Virgens fossem a Igreja, pois colocaria o Messias na condição de polígamo, algo contrário à ética divina.

Mateus 25:1-13:
“ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as sua lâmpadas, não levaram azeite consigo.
Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.
Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: SENHOR, Senhor, abre-nos.
E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir.”

A parábola das dez virgens tem sido tema de muitas pregações em nossos púlpitos, em estudos nas classes da EBD, grupos de estudos bíblicos e em comentários. Devemos nos lembrar que sobre o texto da Parábola temos pelo menos duas correntes de interpretação:

1. Totalista - Segundo essa corrente, os capítulos 23, 24 e 25 de Mateus não se referem à Igreja, referem-se à Grande Tribulação;

2. Parcialista - Essa corrente crê que só subirão os crentes que estiverem preparados para o arrebatamento, sendo essa corrente a mais usada em nossos púlpitos.
No entanto, enfrenta alguns problemas sérios como:
a) Primeiramente vejamos a narrativa do apóstolo Paulo em I TESSALONICENSES 4.16, 17:
"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de D’us; e os que morreram no Messias ressuscitarão primeiro.
“Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas
nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.

Onde diz "os que morreram no Messias" - "Os que ficarmos vivos". Os termos assinados como "os" significa e abrange a "todos" os salvos e não apenas a "alguns"
b) As palavras do Senhor às virgens loucas são muito fortes:
"Em verdade vos digo que não vos conheço".
Todos os salvos são conhecidos do Senhor, conforme João 10.14 "Eu sou o bom Pastor,
e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido".

c) Essa corrente também admite que apenas aqueles que morreram preparados, cheios do Espírito do Santo, irão participar do arrebatamento e do Reino Milenar do Messias. Embora ausentes da ressurreição que antecede o grande arrebatamento e o milênio, serão participantes da Eternidade com o Messias, ressurgindo em uma "ressurreição especial".

Somos favoráveis à primeira corrente de interpretação pelos motivos a seguir:

a) O livro de Mateus foi endereçado originalmente aos judeus.
Então o texto da parábola de Yeshua é dirigido aos judeus e israelitas, sendo encontrada nos outros três evangelhos.

b) O texto retrata a cerimônia de um casamento judaico, onde o noivo vem buscar a noiva e a torna sua esposa no ato nupcial em que atesta a sua virgindade, o que leva algum tempo, para depois retornar para a festa das bodas.

c) Yeshua desposa a noiva, a Igreja, e não as noivas (virgens) que são acompanhantes das festas. Tomar a Igreja como as dez virgens apresenta-se como uma poligamia.
O texto se refere à nação de Israel compreendendo as doze tribos no final dos tempos e da Grande Tribulação; após o tempo da "Graça", portanto.
Também é uma cerimônia tipicamente judaica ou israelita. Isso é reforçado pela expressão: "...com o noivo e a noiva.." (v.1), encontrada em alguns manuscritos.
O contexto bíblico da parábola localiza-a no final da Grande Tribulação (vide os dois capítulos anteriores), isto é, na segunda vinda do Messias à Terra que não deve ser confundida com o Arrebatamento da Igreja e dos salvos.
Há um texto paralelo que reforça essa posição, está em Lucas 12. 35-40, quando menciona o "senhor" que é o Senhor Yeshua voltando das festas de casamento ou núpcias.
Que casamento é esse? Do noivo Yeshua com a noiva que é a Igreja, cujas núpcias dá-se no tempo compreendido entre o arrebatamento até a Sua volta triunfante à Terra no final da Grande Tribulação.
Quem são as dez virgens? O termo virgem aqui se refere ao que chamamos de "damas de honra". É o remanescente de Israel dividido em dois grupos:
- Muitos crerão em Yeshua como o Messias e, crendo, terão o Espírito do Santo para a salvação, o azeite para acender e manter as suas lâmpadas acesas.
- Outros rejeitarão a Yeshua como o Messias e por isso não terão o azeite do Espírito. Os pavios de suas lâmpadas não terão o óleo combustível para abastecer o fogo e produzir luz, queimando-se e, fumegando, logo se apagarão.
Correrão para adquirir o azeite, mas não haverá mais quem o venda. Voltarão sem azeite e sem luz, baterão à porta como os contemporâneos de Noé e a porta não mais se abrirá. Ainda hão de ouvir as terríveis palavras: "não vos conheço".
Esta parábola é, às vezes, usada para ilustrar a precária posição dos “desviados” na Igreja, mas há diversos problemas com essa visão.

Em Ap.16:15, indica que os crentes da Tribulação são responsáveis por se manter firmes em sua fé para evitar perder sua salvação.
Mateus 25:8 concorda, dizendo que todas as 10 virgens tinham óleo em suas lâmpadas no começo, mas as cinco tolas não tinham o suficiente para continuar até o fim.
Lembre-se, todas as 10 virgens são apanhadas dormindo quando Ele volta. Todas elas se comportaram mal. É o óleo que distingue um grupo do outro.
Os eruditos nunca chamam essas 10 Virgens de Noiva, mas freqüentemente as chamam de damas de companhia (Israel).
A Igreja é a Noiva, não uma dama de companhia!
Quando foi que ouvimos falar de uma noiva tendo que pedir ao noivo para ser admitida em seu próprio casamento?
Parece que elas estão tentando entrar na Seudas Mitzvah (festa de casamento), um banquete que vem após a cerimônia de casamento.
Se é assim, nenhuma delas esteve na cerimônia propriamente dita, com óleo ou não, então, nenhuma delas pode ser a noiva.
De fato, não há menção a nenhuma noiva em lugar algum desta parábola.
Essas virgens não são a Igreja. Elas são os judeus, sobreviventes da Tribulação.
Esta parábola ensina que Sua 2ª vinda assinala o limite após o qual mesmo os pedidos para ser salvo e receber o Espírito do Santo serão negados. (As virgens tolas, como a parábola as chama, estavam a caminho de reabastecer seu óleo quando o noivo chegou.)
A porta será fechada, e o Senhor negará jamais ter conhecido quem chegar atrasado.
avatar
Anderson de Carvalho
Administrador
Administrador

Mensagens : 66
Pontos : 151
Data de inscrição : 14/02/2012

http://solascriptura.ning.com/profiles/profile/show?id=Randfal

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Edilson em Seg 02 Abr 2012, 2:18 pm

Randfal, muito bom o esclarecimento feito, deixou muito claro para quem tinha duvidas, mas deixa eu te fazer uma pergunta que eu não estou entendendo sua colocação.
Quem é a "igreja" que você está mencionando nas suas respostas?

Shalom
avatar
Edilson

Mensagens : 27
Pontos : 37
Data de inscrição : 13/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Anderson de Carvalho em Seg 02 Abr 2012, 6:35 pm

Shalom para todos!

Edilson escreveu:
Quem é a "igreja" que você está mencionando nas suas respostas?
Olá irmão Edilson:

A Igreja são os judeus crentes (ramos naturais da Oliveira = ISRAEL), e os gentios crentes (ramos do zambujeiro = DEMAIS NAÇÕES), todos enxertados na Oliveira = ISRAEL.
A Igreja é a Família de D'us = Efésios 2
avatar
Anderson de Carvalho
Administrador
Administrador

Mensagens : 66
Pontos : 151
Data de inscrição : 14/02/2012

http://solascriptura.ning.com/profiles/profile/show?id=Randfal

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Jefté em Seg 02 Abr 2012, 9:24 pm

Olá irmão tsrocha

Paz!
Tomando pois (se me permitem) a liberdade em responder algumas questões:

1 - O período da grande tribulação mencionada por Yeshua em várias passagens será de 3 anos e meio, como relata o livro de Apocalipse (42 meses), ou de 7 anos como muitos (principalmente dispensacionalistas) dizem?
R - Sim, irmão! O período da Grande Tribulação referida por HaMashiach é de 3 anos e meio, ou 42 meses (Apc. 13:5b - Apc. 11:2b), ou ainda um tempo, tempos e metade de um tempo! (Dan. 12:1 e 12:7)
E esse mesmo período relatado em dias (literais) será de 1290 dias. (Dan. 12:11)


2 - A profecia das 70 semanas de Daniel 9 já se cumpriu (destroçando a teoria futurista dispensacionalista) ou não?
R - Bom, irmão; não não entendo muito ou quase nada sobre dispensionalismo e futurismo; mas digo: Aas 70 semanas da profecia ainda não foram cumpridas, pois falta a 70ª semana da profecia a qual terá início através de um pacto entre o "príncipe que há de vir" (ou seu imediato) p/ com Israel e possivelmente os árabes.
E porque Israel e os árabes?
Israel, é porque as 70 semanas são determinadas sobre Jerusalém e os judeus. E os árabes, é porque justamente no local onde o templo era edificado, existem duas mesquitas sagradas p/ eles, necessitando portanto de um "excelente" mediador e pacificador, p/ que através de um pacto c/ muitos, esse caminho seja aberto.



3 - Qual a posição do Judaísmo Messiânico quanto à volta de HaMashiach? Pós ou Pré-tribulacionista?
R. Essa fico devendo!

4 - Qual a posição do Judaísmo Messiânico quanto às teorias teológicas, principalmente escatológicas, do movimento neopentecostal?
R. Essa fico devendo!

5 - Além de mim, o Judaísmo Messiânico considera as teorias neopentecostais, principalmente a teoria dispensacionalista pré-tribulacionista anti-semita?
R - Não creio que seja somente anti-semita, mas anti-cristã; pois diz uma "verdade" não verdadeira, iludindo também os próprios crentes.

6 - Os irmãos concordam comigo que a teoria pré-tribulacionista contribuirá para o cumprimento das parábolas do servo bom e do servo ruim e da parábola das dez virgens descritas por Yeshua em Mateus 24 e 25?
R - Bom, a verdade é que, o que está p/ vir: a aflição jamais vista, e as trevas espirituais e físicas envolverá a todos forçando-os a um esquecimento e esfriamento total da fé - por isso se chama tempo da apostasia, ou seja, de negar a fé; o Senhor vem como ladrão de assalto, pois virá numa hora em que o mundo estará noutra Era; a da besta.
E somente os que conheceram a HaMashiach e mui profundamente e O creram, e Nele estão firmados, é que não serão pelo engano demovidos da verdade.
O que acontece, é que, hoje, embora a maioria dos homens sejam trevas, isso só por YHWH é visto; mas o tempo que virá, todos se revelarão como de um negativo se tira a foto; e assim na Tribulação toda a maldade será manifesta, pois ninguém conseguirá fingir ser o que não é!
Mas assim como acontecerá com os não crentes e os descrentes e os falsos crentes - também acontecerá c/ os verdadeiros crentes; e nesta hora, darão suas vidas; por isso diz:
"E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte." (Apc. 12:11)


7 - A teoria dispensacionalista é literalmente uma heresia?

R - Não a conheço bem, mas toda a teoria que vai de contra a verdade, é herética.
avatar
Jefté

Mensagens : 14
Pontos : 14
Data de inscrição : 13/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Edilson em Ter 03 Abr 2012, 7:51 am

Bom dia irmão Randfal, obrigado pela resposta, já imaginava que esta seria a
sua resposta, uma resposta coerente, mas fica para todos que tiveram duvidas se você estava falando de uma igreja especifica ou do povo de YaHuh.

Shalom
avatar
Edilson

Mensagens : 27
Pontos : 37
Data de inscrição : 13/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Diego Yo'ets em Ter 03 Abr 2012, 8:12 am

Shalom Jefté...

1 - O período da grande tribulação mencionada por Yeshua em várias passagens será de 3 anos e meio, como relata o livro de Apocalipse (42 meses), ou de 7 anos como muitos (principalmente dispensacionalistas) dizem?
R - Sim, irmão! O período da Grande Tribulação referida por HaMashiach é de 3 anos e meio, ou 42 meses (Apc. 13:5b - Apc. 11:2b), ou ainda um tempo, tempos e metade de um tempo! (Dan. 12:1 e 12:7)
E esse mesmo período relatado em dias (literais) será de 1290 dias. (Dan. 12:11)

Eu entendo perfeitamente os cálculos que vc faz para se chegar em 7 anos, até vejo uma certa coerência, mas me diga uma coisa:
No cumprimento histórico das 42 semanas não houve uma lacuna, onde os teólogos, lançam uma ultima semana (7 anos) para o tempo do fim??? Então não poderia se afirmar que dentre esses 7 anos. exista outras lacunas ?? Essa é uma pergunta lógica, só para deixar claro que os tempos proféticos são na verdade incalculáveis para o homem.

___________________________Adonay Echad__________________________________________

A Lei não salva o homem pecador, apenas ensina o menino como deve andar.
avatar
Diego Yo'ets
Administrador
Administrador

Mensagens : 594
Pontos : 843
Data de inscrição : 08/11/2010
Idade : 34
Localização : Fortaleza-Ce

http://adonayechad.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Jefté em Ter 03 Abr 2012, 9:19 am

Caro Diego

Sobre isso:
1 - O período da grande tribulação mencionada por Yeshua em várias passagens será de 3 anos e meio, como relata o livro de Apocalipse (42 meses), ou de 7 anos como muitos (principalmente dispensacionalistas) dizem?
R - Sim, irmão! O período da Grande Tribulação referida por HaMashiach é de 3 anos e meio, ou 42 meses (Apc. 13:5b - Apc. 11:2b), ou ainda um tempo, tempos e metade de um tempo! (Dan. 12:1 e 12:7)
E esse mesmo período relatado em dias (literais) será de 1290 dias. (Dan. 12:11)

Você pergunta:
Eu entendo perfeitamente os cálculos que vc faz para se chegar em 7 anos, até vejo uma certa coerência, mas me diga uma coisa:
No cumprimento histórico das 42 semanas não houve uma lacuna, onde os teólogos, lançam uma ultima semana (7 anos) para o tempo do fim??? Quem então não poderia afirmar que dentre esses 7 anos exista outras lacunas ?? Essa é uma pergunta lógica, só para deixar claro que os tempos proféticos são na verdade incalculáveis para o homem.
Irmão
Sua questão é bem interessante: "No cumprimento histórico das 42 semanas não houve uma lacuna, onde os teólogos, lançam uma ultima semana (7 anos) para o tempo do fim??? Quem então não poderia afirmar que dentre esses 7 anos exista outras lacunas ?? Essa é uma pergunta lógica, só para deixar claro que os tempos proféticos são na verdade incalculáveis para o homem."

Mas é a própria profecia é que nos diz tanto da lacuna quando da sequência dos fatos nela profetizados, quando ela diz:
"Sabe e entende: desde a saída da ordem p/ restaurar e p/ edificar Jerusalém até o Messias, o Príncipe, 7 semanas e 62 semanas...
(Ora, por aqui já se sabem dois marcos: Início da contagem na ORDEM p/ edificar Jerusalém até o MESSIAS se dariam 7 + 62 semanas.
Ou seja, por aqui já se nos diz que há certa divisão e que o Messias não alcançaria a 70ª semana, porquanto nela não se falou!

Mas... no verso 26 (de Daniel 9) se nos diz mais detalhes quanto aos marcos definidos pela própria profecia:
"E depois das 62 semanas será tirado o Messias, e não será mais; e o povo do príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário; e o seu fim será como uma inundação, e até o fim haverá guerras, estão determinadas assolações." (Dan. 9:26)

Note, irmão Diego, que foi o mesmo anjo que deu a profecia é que promoveu a lacuna, pois ele afirmou que desde a ordem da reconstrução até o Messias se dariam 7 + 62 semanas (e não mais).
E que depois das 62 semanas o Messias (que na própria profecia) não alcançaria a 70ª semana, seria tirado e até a cidade e o santuário seriam destruidos após essas mesmas 62 semanas - mostrando assim que verdadeiramente a cidade e o santuários que só foram destruídos 37 anos após a crucificação - e essa destruição (não aconteceu após a 70ª semana, que ainda não tivera sido contabilizada) senão após as mesmas 62 semanas que demarcavam a morte do Messias, informada pelo próprio anjo.
Assim sendo, a lacuna existente entre as 7 + 62 PARA a 70ª semana ESTÁ proposta na própria profecia devidos aos fatos e acontecimentos determinados a cumprir-se na própria profecia.
----

Mas agora, se a 70ª semana da profecia não fora contabilizada; nem nos fora relatado os fatos que ocorreriam nessa 70ª semana (pois nos versos 25 e 26 não se nos falou dela) - mas a cidade e o santuário haviam sido destruídos - como então a 70ª semana sobre Jerusalém e os judeus poderia se cumprir ?????

Há!
É justamente por essa razão que, após 1900 anos como inexistente o Estado de Israel se tornou novamente uma nação dos judeus em1948; dado de presente pela ONU após a 2ª guerra mundial.
E é por essa mesma razão é que, na guerra dos 6 dias, a parte oriental de Jerusalém (onde outrora ficava o templo) foi pelos judeus conquistada.
Mas o local do templo não o foi pela guerra, a ainda pertence aos árabes-muçulmanos.

Mas... como saber (como você perguntou) que não há mais lacunas nesta última semana, a 70ª semana da profecia ???

Por causa disso que diz:
"E ele firmará um concerto com muitos por uma semana, e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até a consumação e o que está determinado será derramado sobre o assolador." (Dan. 9:27)

Então, irmão, na 70ª semana da profecia, "ele" firmará um concerto c/ muitos...
(Ora, é através "DESSE CONCERTO" informado pelo versículo 27 - que a 70ª semana da profecia se inicia (e não por outra coisa).
Agora, pergunto: depois de 1900 anos parecendo-se não mais haver Israel, e Jerusalém, e muito menos judeus dentro dela p/ que houvesse qualquer acordo a se firmar - acaso hoje não existe tudo isso ???
Sim!
E o que faltaria p/ Israel e Jerusalém e os judeus (hoje) para eles serem os mesmos da época contemporânea a HaMashiach e nas semanas de anos anteriores a sua vinda???
Ora, para que Jerusalém e os judeus sejam iguais aos tempos anteriores só falta o templo p/ se completar esse quadro.

Há - aí entendemos o verso 27 - pois ele diz de um concerto c/ muitos, por 1 semana - e diz que na metade da semana se fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares...(no templo), e sobre a asa das abominações virá o assolador.
Ora, por que cessaria o sacrifício e a oferta de manjares no templo ???
- porque por ordem da lei é somente no templo que os judeus podem oferecer seus sacrifícios! (Deut. 12:11)

Agora vemos a sequência dos fatos, pois no verso 26 de Daniel 9, se diz que "o povo do príncipe que há de vir" destruiria a cidade e o santuário (fato ocorrido no ano 70 d.C.). Ou seja, foi o povo do príncipe é que destruiriu a cidade e o santuário - e não o príncipe que há de vir.
Mas no verso 27 diz que ele firmaria um concerto e na metade da semana cessaria o sacrifício e a oferta de manjares e viria o ASSOLADOR.
Quem é esse ASSOLADOR ???

Ora, se o povo dele destruiu a cidade e o santuário - o que então não fará o próprio ASSOLADOR em pessoa???
Esse fará o que está dito:
"E sairão a ele uns braços que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o contínuo sacrifício estabelecendo a abominação desoladora." (Dan. 11:31)

Abominação desoladora, essa, que Yeshua diz que quando for vista no lugar santo, a Grande Tribulação estouraria...
Abominação desoladora, essa, que perdurará por exatos 1290 DIAS ( após ter sido tirado o contínuo sacrifício ). (Dan. 12:11)

E ABOMINAÇÃO DESOLADORA essa, que juntamente com o tempo do sacrifício contínuo somarão (dentro dessa 70ª semana) da profecia exatas 2300 tardes e manhãs (ou dias de 24 horas) (Dan. 8:13-14)

Então, irmão Diego, tudo isso está profetizado nas profecias, especialmente Daniel, Mateus 24 e Apocalipse e também II Tessalonicenses 2:4.


E procurando ser mais resumido:
As 70 semanas:
saida da ordem de edificação de Jerusalém - começa as 7 primeiras semanas.
O Messias nascendo, vivendo e morrendo - termina as 62 semanas (pois conforme a profecia o Messias só alcançaria as 62 semanas).
A cidade e o santuários são destruídos.
E após um longo período não informado pela profecia e da cidade e o santuário terem sido destruídos - diz enigmaticamente:
E ele firmará um concerto c/ muitos por 1 semana (exatamente a que faltou), e na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares, e sobre a asa das abominações virá o assolador.
Ou seja, nesta última semana não há mais lacunas, pois será feito o CONCERTO mas na metade cessará o sacrifício (ora, para cessar o sacrifício ele tem que ter sido iniciado) e diz que após cessar vem o assolador.
Por essa razão é que está dito no Apocalipse ( na metade da semana são 42 meses ); está dito: "e pisarão a cidade santa por 42 meses". (Apc. 11:2)

Também Apocalipse 13:5 quando diz:
"E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses." (Apc. 13:5)
avatar
Jefté

Mensagens : 14
Pontos : 14
Data de inscrição : 13/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Diego Yo'ets em Ter 03 Abr 2012, 1:19 pm

Bom... eu não discordo de vc, e por isso nunca procurei debater com vc sobre isso... Agora eu considero que o homem justo é o alvo fixo do desolador, e claro Ysarel como um todo.

Na verdade estava dando motivos para vc falar... Shalom...

___________________________Adonay Echad__________________________________________

A Lei não salva o homem pecador, apenas ensina o menino como deve andar.
avatar
Diego Yo'ets
Administrador
Administrador

Mensagens : 594
Pontos : 843
Data de inscrição : 08/11/2010
Idade : 34
Localização : Fortaleza-Ce

http://adonayechad.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Jefté em Ter 03 Abr 2012, 8:04 pm

Olá irmão Diego

Peço desculpa por ter escrito uma postagem muito longa, mas ainda sobre a 70ª semana, gostaria de enfatizar sobre o seu marco:
As 7 + 62 semanas dizem assim:
Desde a ORDEM p/ reconstruir até o MESSIAS, 7 + 62 semanas.

E quanto a 70ª semana (Dan. 9:27) diz assim:
E ele firmará um CONCERTO c/ muitos por uma semana,
e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares,
e sobre a asa das abominações virá o assolador,
e isso até a CONSUMAÇÃO, e o que está determinado será derramado sobre o assolador.


Note, irmão; os dois MARCOS definidos na 70ª semana, são o CONCERTO que a inicia, e depois na sua metade, vem o assolador, e isso até a CONSUMAÇÃO.

Nota: Versículo baseado nas versões bíblicas ACF e ARC.

avatar
Jefté

Mensagens : 14
Pontos : 14
Data de inscrição : 13/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Dom 08 Abr 2012, 6:02 pm

Shalom a todos!

Gostaria de deixar minhas breves considerações aos meus amigos e irmãos.


Começando com as palavras do nosso irmão Randfal:

Randfal escreveu:
É um erro considerar que as Dez Virgens fossem a Igreja, pois colocaria o Messias na condição de polígamo, algo contrário à ética divina.

Mateus 25:1-13:
“ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
(...)

Infelizmente, em minha humilde concepção, não concordo com o irmão porque a própria palavra de Yeshua nesta palavra diz: "Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens(...)".

Bem, acredito que consideramos que o Reino dos céus, referente ao Reino de Yeshua é uma promessa ao povo escolhido, atualmente chamado de Igreja de HaMashiach, como já foi explicado pelo irmão, portanto a parábola faz uma comparação (Semelhante a) dez virgens. Então a parábola se refere à Igreja de HaMashiach. Creio que o irmão esteja literalizando a parte figurada da parábola, creio que Yeshua estava simplesmente demonstrando que haveriam prudentes e loucas, no entando só havia um esposo (Yeshua):

"Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro."
Mateus 25:6

_________________________________________________________________________


Fico também extremamente grato com as respostas e comentários do irmão Jefté. Agradeço especialmente quanto às 70 semanas de Daniel, concordo plenamente e afirmo que o irmão tirou todas as minhas dúvidas, ontem mesmo li o livro de Apocalipse com uma visão muito esclarecedora graças às suas palavras.

Um fato interessante é que os dispensacionalistas futuristas consideram cada semana de Daniel como 7 anos, por isso dizem que a tribulação será dividida entre tribulação, período inicial de 3,5 anos e grande tribulação, período dos últimos 3,5 anos. O que realmente fica próximo do que diz a professia, o erro é não considerar os 2300 anos que totalizam os períodos do sacrifício contínuo e da transgressão assoladora (Daniel 8:13,14) e o período de 1290 dias a partir do aparecimento da abominação desoladora.

No entando, o livro do apocalipse fala de 42 meses, que em minha mente se refere aos 1260 dias relatados em Ap. 12:6 (42 X 30 = 1260). Estes 1260 dias de apocalipse se referem aos 1290 dias de Daniel, se sim, onde estão estes 30 dias de diferença?

É claro que todas estas palavras são contestáveis(...)
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Anderson de Carvalho em Seg 09 Abr 2012, 11:26 am

Shalom para todos!

tsrocha escreveu:
"Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens(...)".
Olá irmão tsrocha:

O Reino dos Céus será na Terra, e o centro deste Governo Teocrático será ISRAEL, e não a Igreja.
Israel e a Igreja reinarão JUNTOS COM YESHUA.


avatar
Anderson de Carvalho
Administrador
Administrador

Mensagens : 66
Pontos : 151
Data de inscrição : 14/02/2012

http://solascriptura.ning.com/profiles/profile/show?id=Randfal

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Seg 09 Abr 2012, 4:34 pm

Shalom irmãos!

Gostaria de contribuir com o nosso querido irmão Randfal...

Randfal escreveu:
O Reino dos Céus será na Terra, e o centro deste Governo Teocrático será ISRAEL, e não a Igreja.
Israel e a Igreja reinarão JUNTOS COM YESHUA.

Concordo com você quando diz que o centro do governo será Israel, afinal todos os escolhidos são o Israel de YHWH. O que não consigo concordar é com a dicotomia ISRAEL X IGREJA, consequente da teoria dispensacionalista tradicional (distaco tradicional porque o irmão Diego me apresentou a teoria dispensacionalista progressiva).

Discordo com essa dicotomia porque seria como dizer que há duas oliveiras distintas e separadas, quando na verdade Paulo nos ensina:

E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira,

Não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti.

Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado.

Está bem; pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé. Então não te ensoberbeças, mas teme.

Porque, se YHWH não poupou os ramos naturais, teme que não te poupe a ti também.

Considera, pois, a bondade e a severidade de YHWH: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado.


E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é YHWH para os tornar a enxertar.

Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são naturais, serão enxertados na sua própria oliveira!
Romanos 11:17-24



Ou seja, Paulo nos mostra que os gentios (como eu) fomos retirados do Zambujeiro e enxertados na Oliveira verdadeira, mas há ramos que foram cortados, estes são os judeus legítimos que não creram ou não creêm em Yeshua, mas Paulo ainda enfatiza que os cortados, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados em sua oliveira natural.

Estou apenas querendo dizer que não há separação entre ISRAEL e IGREJA, pelo contrário, os judeus incrédulos foram cortados e os gentios fiéis a HaMashiach enxertados, todos nós que cremos em Yeshua, independente de Judeu ou não, somos a ISRAEL de YHWH, afirmo, sou gentio e faço parte do Povo escolhido.

E qual o problema com o termo IGREJA? Simples, eu acredito que as nossas igrejas estão cheias de jargões teológicos, outros exemplos que aparecem juntamente com este é "noiva de HaMashiach", "idade da graça", etc. Quando lemos as escrituras vemos sempre que Yeshua vem buscar:

Os escolhidos: Mateus 24:31, Marcos 13:27, 2 Timóteo 2:10
Os eleitos: Romanos 11:7, Tito 1:1, Apocalipse 17:14
Os fiéis: Apocalipse 17:14

Quanto ao termo IGREJA creio eu que Yeshua virá buscar não uma igreja, ou uma denominação, levando em consideração o significado de igreja como congregação (ekklesia), mas várias igrejas, várias congregações, várias denominações:

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de YHWH.
Apocalipse 2:7

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte.
Apocalipse 2:11

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe.
Apocalipse 2:17

E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda as mentes e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.
Apocalipse 2:23

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Apocalipse 2:29

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Apocalipse 3:6

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Apocalipse 3:13

Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Apocalipse 3:22

Eu, Yeshua, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã.
Apocalipse 22:16



Se não fosse assim, Paulo teria escrito uma carta a todas as igrejas e o livro do Apocalipse só teria uma mensagem para todas as sete igrejas da Ásia.

Da mesma forma temos hoje muitas igrejas, muitas congregações, muitas denominações, mas apenas um povo escolhido.



Gostaria muito que os irmãos do fórum contestassem as minhas palavras, pois careço de conhecimento.
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Anderson de Carvalho em Seg 09 Abr 2012, 6:18 pm

Shalom para todos!

tsrocha escreveu:
Concordo com você quando diz que o centro do governo será Israel, afinal todos os escolhidos são o Israel de YHWH. O que não consigo concordar é com a dicotomia ISRAEL X IGREJA, consequente da teoria dispensacionalista tradicional (distaco tradicional porque o irmão Diego me apresentou a teoria dispensacionalista progressiva).
Olá irmão tsrocha:

Este argumento "ISRAEL DE YHWH", se vc ainda não sabe, ele faz parte da falsa "TEOLOGIA DA SUBSTITUIÇÃO", com base no anti-semitismo cristão.

Esta falsa teologia ensina que a Igreja SUBSTITUIU A ISRAEL = é um enfoque sistemático enganoso da Bíblia, que não apenas tem desviado milhões de cristãos ao longo dos anos, mas tem também originado o mal nas mais terríveis proporções. Essa teologia teve sua participação na perseguição aos Judeus pela Igreja através dos séculos, incluindo o Holocausto, e foi também o pensamento teológico que pairava por trás do pesadelo do apartheid.
A Teologia da Substituição declara que Israel, tendo falhado com YHWH, foi substituída pela Igreja. A Igreja é agora a verdadeira Israel de YHWH e o destino nacional de Israel está para sempre perdido. A restauração do moderno Estado de Israel é, assim, um acidente, sem nenhuma credencial bíblica. Os cristãos que crêem que tal restauração é um ato de YHWH, em fidelidade à Sua aliança estabelecida com Abraão cerca de 4000 anos atrás são considerados enganados. Esta é a posição básica dos adeptos desta teologia.
Ela veio inculcar nas pessoas um desprezo pelo povo judeu, por Israel e, por fim, por todo as doutrinas do Antigo Testamento, principalmente, no tocante as maravilhas da Torah ou Pentateuco, que trata dos cinco primeiro livros da Bíblica, escrito na maioria deles por Moisés e pelo próprio D-us, conforme relatado nas próprias escrituras.

Não fiz menção a nenhuma DICOTOMIA envolvendo IGREJA E ISRAEL, eu disse: Igreja e Israel juntos = e hoje o que vemos?
Igreja e Israel SEPARADOS por causa do cristianismo.

O que é IGREJA E ISRAEL JUNTOS?

ISRAEL = O Israel dos Patriarcas, o Israel que o Eterno jamais rejeitou, aquele que recebeu as bênçãos, as promessas e as Alianças.
O Israel que foi fiel, foi preservado, o Israel remanescente, o Israel que foi expulso pelo cristianismo romano.

A Oliveira de Romanos 11 = ISRAEL;

A Raíz desta Oliveria = seriam os “dons e a vocação (chamado) de D’us”, os quais “são sem arrependimento” (irrevogávies);

A Seiva desta Oliveria = seriam todas as coisas que o Eterno estabeleceu para Israel, a fim de torná-los luz para as nações = as bênçãos, as promessas e as Alianças dadas a Israel.

Se nós, gentios crentes, fomos enxertados EM ISRAEL, e juntos conosco os judeus crentes, nós gentios e judeus formamos a IGREJA DO MESSIAS ENXERTADA EM ISRAEL, A OLIVEIRA.
É isto que significa ISRAEL E IGREJA JUNTOS.


E qual o problema com o termo IGREJA? Simples, eu acredito que as nossas igrejas estão cheias de jargões teológicos, outros exemplos que aparecem juntamente com este é "noiva de HaMashiach", "idade da graça", etc. Quando lemos as escrituras vemos sempre que Yeshua vem buscar:

Os escolhidos: Mateus 24:31, Marcos 13:27, 2 Timóteo 2:10
Os eleitos: Romanos 11:7, Tito 1:1, Apocalipse 17:14
Os fiéis: Apocalipse 17:14

Quanto ao termo IGREJA creio eu que Yeshua virá buscar não uma igreja, ou uma denominação, levando em consideração o significado de igreja como congregação (ekklesia), mas várias igrejas, várias congregações, várias denominações:
Onde, biblicamente falando, surgiu a "Igreja"?
A palavra "Igreja" significa simplesmente Assembléia ou Congregação.
Nós cremos que a Igreja surgiu em Êxodo 12, quando o termo Congregação ou Assembléia foi traduzido do hebraico "Kehilat" para o grego "ekklesia" = e os que conhecem a língua grega, estão de acordo que este termo significa "Assembléia".
Mas, traduziram este termo "Kehilat = ekklesia" na Brit Hadashah (Novo Testamento), para "Igreja".
Mas ela surgiu com Israel, ainda no deserto. Foi a vontade do Eterno de "chamar um povo para fora" um povo Seu, um povo eleito por Ele.

Na Brit Hadashah, em Atos 2, aconteceu na Festa de Shavuot (Pentecostes), um novo começo para a Kehilat, firmada na Nova Aliança de YHWH com Israel (Jeremias 31).
Isto é, Israel começaria uma nova etapa firmada na Nova Aliança, através dos Apóstolos (todos judeus), e também daqueles que creram (inicialmente a maioria era judaica), tudo pela Fé no Messias Yeshua.


No decorrer do tempo, o grande propósito de YHWH também se iniciava: a de reunir pessoas de todas as nações e anexá-las às bênçãos, às promessas e às Alianças dadas a Israel através de Yeshua, por isso a salvação é para todos, e Yeshua disse "a salvação vem dos judeus"!
Estar salvo é participar destas bênçãos, destas promessas e destas Alianças, e das promessas feitas também à Kehilat, à Assembléia formada por judeus e gentios crentes em Yeshua.
A Kehilat é uma continuação do que começou com Israel no Sinai, porém estando numa Aliança mais excelente, superior, tendo o próprio Filho de YHWH como o Cabeça e Mediador.


Por estas e outras razões é que a Kehilat, ou Igreja, ou Assembléia, ou Congregação, não substituiu a Israel no sentido de ser a detentora das bênçãos, das promessas e das Alianças dadas a Israel.
A Kehilat = formada por judeus e gentios, ou por somente gentios, ou por somente judeus, como Congregação local ou universal = ela faz parte da Aliança feita para Israel, através do Messias, independente se a maioria dos judeus não creram.
O gentio crente entra nesta Aliança e passa a fazer parte dela, assim como o judeu, pela Fé em Yeshua.


Discordo com essa dicotomia porque seria como dizer que há duas oliveiras distintas e separadas, quando na verdade Paulo nos ensina:
Na verdade, existem 2 oliveiras distintas e separadas!
Nós, os gentios crentes, ÉRAMOS DA OLIVEIRA BRAVA (zambujeiro ou oliveira selvagem = OUTRAS NAÇÕES);
Já os judeus crentes SÃO DA OLIVEIRA BOA (cultivada pelo Eterno = ISRAEL).
avatar
Anderson de Carvalho
Administrador
Administrador

Mensagens : 66
Pontos : 151
Data de inscrição : 14/02/2012

http://solascriptura.ning.com/profiles/profile/show?id=Randfal

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Seg 09 Abr 2012, 8:21 pm

Shalom a todos!

Concordo com as palavras do irmão, na verdade o seu comentário serviu para entender as suas posições teológicas. A dicotomia IGREJA X ISRAEL existe na teoria dispensacionalista tradicional e na teologia da substituição, teorias que sou realmente contra. Pelas suas palavras eu havia pensado que você era dispensacionalista e consequentemente pré-tribulacionista, neste caso pediria para você avaliar as minhas perguntas iniciais.

Mesmo assim farei alguns comentários sobre as suas palavras, não descordo de nenhuma afirmação sua, mas é bom nos esclarecermos.

Randfal escreveu:
Olá irmão tsrocha:

Este argumento "ISRAEL DE YHWH", se vc ainda não sabe, ele faz parte da falsa "TEOLOGIA DA SUBSTITUIÇÃO", com base no anti-semitismo cristão.

Não sabia, jamais usarei este termo novamente, para não dizer jargão, na verdade sou contra a teologia da substituição e não usaria como argumento.


Na verdade, existem 2 oliveiras distintas e separadas!
Nós, os gentios crentes, ÉRAMOS DA OLIVEIRA BRAVA (zambujeiro ou oliveira selvagem = OUTRAS NAÇÕES);
Já os judeus crentes SÃO DA OLIVEIRA BOA (cultivada pelo Eterno = ISRAEL).

De fato na passagem de Paulo em Romanos 11 descreve duas oliveiras, o que eu quiz dizer é que hoje em dia é comum vermos pregações e até letras que insinuam a dicotomia a que me referia, usando até a diferença entre as duas oliveiras.

O irmão tocou na questão que levantei na abertura do tópico:


5 - Além de mim, o Judaísmo Messiânico considera as teorias neopentecostais, principalmente a teoria dispensacionalista pré-tribulacionista anti-semita?

A minha intenção neste tópico é exatamente esclarecer as verdades e mentiras das teorias escatológicas mais difundidas atualmente.

Shalom a todos.
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Diego Yo'ets em Ter 10 Abr 2012, 7:45 am

Shalom Irmãos..

O Importante de se perceber é que nenhuma profecia foi dada fora ao povo de Ysrael, consequentemente tudo se refere a tais, o gentio que quiser as profecias para si deve se aproximar de onde estava longe, como consta em Ef 2:

11 ​Portanto, lembrai-vos de que, outrora, vós, gentios na carne, chamados incircuncisão por aqueles que se intitulam circuncisos, na carne, por mãos humanas,
12 ​naquele tempo, estáveis sem HaMashiach, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem YHWH no mundo.
13 ​Mas, agora, em HaMashiach Yeshua, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de HaMashiach.
14 ​Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade,


Sem se aproximar de Ysrael pelo sangue de Yeshua o homem está impossibilitado de receber as promessas.


Para se entender o enxerto gentílico na Oliveira (Ysarel) confiram o seguinte estudo: http://adonayechad.forumeiros.com/t43-enxerto-dos-gentios-em-ysrael

___________________________Adonay Echad__________________________________________

A Lei não salva o homem pecador, apenas ensina o menino como deve andar.
avatar
Diego Yo'ets
Administrador
Administrador

Mensagens : 594
Pontos : 843
Data de inscrição : 08/11/2010
Idade : 34
Localização : Fortaleza-Ce

http://adonayechad.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Jefté em Ter 10 Abr 2012, 12:59 pm

Olá irmãos
Irmão tsrocha
Sobre isso:
No entando, o livro do apocalipse fala de 42 meses, que em minha mente se refere aos 1260 dias relatados em Ap. 12:6 (42 X 30 = 1260). Estes 1260 dias de apocalipse se referem aos 1290 dias de Daniel, se sim, onde estão estes 30 dias de diferença?

É claro que todas estas palavras são contestáveis(...)
Caro Irmão
As profecias informam vários períodos de coisas distintas numa mesma época.
Por exemplo, em Apocalipse 12 informa que a mulher (a igreja) foge ao deserto onde será alimentada fora da vista da serpente por 1 tempo, tempos e metade de 1 tempo (contagem de tempo em anos) ou exatamente 1260 dias (contagem de temo em dias).
Mas precisamos entender que esse tempo (1260 dias) é o período de sustento no deserto dos irmãos em HaMashiach (e não o tempo total em que o anticristo prevalece c/ a abominação da desolação no templo e C/ poder sobre a terra.)
(uma coisa é o período de sustento da igreja no deserto, e outra é o período da abominação do anticristo no templo - pois existe 30 dias entre o término do sustento da igreja no deserto e o término da abominação do anticristo no templo - e as 2 testemunhas que profetizarão também por 1260 dias serão mortas e ficarão expostas 3 dias e meio em praça pública em Jerusalém - enquanto isso, já terá terminado o sustento dos santos no deserto e provavelmente a perseguição aos santos se acirrará)

Também precisamos entender que a Palavra de YHWH é maleável quando informa certo período em meses ou em anos; por exemplo, 42 meses (ou 1 tempo, tempos e metade de 1 tempo), podem se tratar tanto de 1260 dias (um pouco menos) quanto 1290 dias (um pouco mais).
É o mesmo que nós quando, por exemplo, ficarmos em determinado lugar e falamos que foi 42 meses, ou 3 anos e meio, e se faltarem alguns dias p/ se completar a data exata; acaso não seriam 42 meses ?
Sim!
E se passar alguns dias, acaso não seriam 42 meses ?
Sim!
O mesmo acontece c/ a Palavra de YHWH: 42 meses nas profecias é uma data relativa, assim como também 1 tempo, tempos e metade de 1 tempo - porém em dias, a data é literal.

O anticristo prevalece na grande tribulação sobre a terra 42 meses (Apc. 13:5)
E pisa a cidade santa também por 42 meses (Apc. 11:2)
Também tudo lhe estará sujeito por 1 tempo, tempos e metade de um tempo. (Dan. 7:25)
Mas vemos que esse mesmo período em dias será na verdade 1290 dias. (Dan. 12:11)
Já a mulher (a igreja) será sustentada no deserto por 1 tempo, tempos e metade de um tempo (3 anos e meio), mas em dias será 1260 dias. (Apc. 12:6 e Apc. 12:14)


Também as duas testemunhas profetizam por 1260 dias. (Apc. 11:3)
Mas a cidade santa que será pisada por 42 meses, mas a data precisa será de 1290 dias.

Então, o testemunho das 2 testemunhas e o sustento da igreja no deserto perduram por exatos 1260 dias - mas a cidade será pisada, e a abominação da desolação prevalecem por 1290 dias, ou seja, são os 30 dias que você notou que faltaram.
Porque nestes 30 dias, tanto as 2 testemunhas são mortas, quanto também a igreja perde o sustento no deserto e provavelmente será perseguida acirradamente!
Yeshua volta aos 1290 dias (creio) pois Ele é quem finda a tribulação p/ os santos!
Ele é quem finda a última semana da profecia!
Ele é o Santo dos santos que termina c/ a abominação de desolação no lugar santo purificando o santuário, na sua vinda.

O que acontece é que a igreja realmente só será sustentada no deserto no período de 1260 dias; acabando-se esse período, ainda o anticristo prevalece por mais 30 dias, totalizando-se 1290 dias.
E não nos é informado o que acontece aos santos depois desse período, mas as duas testemunhas por exemplo, serão mortas e depois de 3 dias e meio ressuscitam.
Quanto aos santos é dito em Apocalipse 14:
"Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de YHWH e a fé em Yeshua. E ouvi uma voz do céu, que me dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem." (Apc. 14:12-13)

Ou seja, é um período em que a perseguição se asseverará!
Espero que não esteja muito confuso.

Tenho um site de estudos sobre o fim, se quiser consultá-lo, o link é:
www.estudosdofim.org

Um abraço, e me alegro muito de poder contribuir no entendimento do irmão.
Paz!

avatar
Jefté

Mensagens : 14
Pontos : 14
Data de inscrição : 13/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Jefté em Ter 10 Abr 2012, 8:15 pm

Olá irmãos
Olá irmão tsrocha

Ainda sobre as 70 semanas, gostaria de salientar que, assim como a própria profecia que determina as 70 semanas, já em si define todos os acontecimentos que se dariam durante as 7 + 62 semanas e também definido o marco, inicial (ordem p/ edificar a cidade) e marco final (morte do Messias) findando as 62 semanas.

Da mesma forma acontece à 70ª semana; pois tudo o que está dito em Daniel 9:27 tem o seu cumprimento durante a respectiva semana assinalada, a saber:
"E ele firmará um concerto c/ muitos por 1 semana, e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares, e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até a consumação, e o que está determinado será derramado sobre o assolador."

Ou seja, tudo o que está dito no verso se cumpre nesta 70ª e última semana profética; então é aqui que se encaixam muitas coisas que estão escritas em Apocalipse.
Como por exemplo, as 7 trombetas que soam durante a grande tribulação.
A manifestação do anticristo na segunda metade dessa 70ª semana.
A destruição da grande babilônia pelo mesmo anticristo, nesse mesmo período. E a marca da besta a ser imposta!
E o Senhor volta ao final da grande tribulação ante a última trombeta; o sol a lua e as estrelas não darão a sua luz, e então de súbito, ao soar da última trombeta, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem c/ poder e grande glória, conforme disse o apóstolo, porque a trombeta soará e os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.
Amém!
avatar
Jefté

Mensagens : 14
Pontos : 14
Data de inscrição : 13/08/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Marcos Grano em Qua 11 Abr 2012, 6:41 pm

Um tempo, dois tempos e metade de um tempo, 1.260 dias-anos.

Um tempo.....um período, a duração de um acontecimento.
Dois tempos.... tempo de dois períodos similares, tempo de duração de um grande evento.
Metade de um tempo....significa que este evento será interrompido na metade de seu tempo determinado, sera interrompido bruscamente.
Assim poderemos trabalhar este período profético em níveis de detalhamento.
Shalom!

___________________________Adonay Echad__________________________________________

avatar
Marcos Grano
Moderador
Moderador

Mensagens : 148
Pontos : 158
Data de inscrição : 16/02/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por tsrocha em Qui 12 Abr 2012, 2:32 pm

Shalom a todos,

Agradeço os esclarecimentos dos irmãos Diego, Marcos e em especial o irmão Jefté. Agradeço ao irmão Diego, e concordo plenamente, como falei antes, a dicotomia IGREJA X ISRAEL prejudica o entendimento de muitos irmãos.

Realmente tenho muitas dúvidas, principalmente da linguagem figurada do Apocalipse, será que algum irmão teria um estudo completo sobre o apocalipse. Já encontrei vários, inclusive gostei muito do site estudosdofim.org, isso porque os estudos demonstram a teoria pós-tribulacionista. Gostaria de saber se os irmãos conhecem algum livro, ou estudo na internet que demonstre os detalhes do Apocalipse, a partir de uma visão pós-tribulacionista e pré-milenista.

Agradeço também a participação do irmão Marcos, acredito que esta simples frase "Um tempo, dois tempos e metade de um tempo" possa nos trazer bons esclarecimentos.

____________________________________________________________


A respeito das professias de Daniel pude perceber mais um detalhe:

Depois ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do sacrifício contínuo, e da transgressão assoladora, para que sejam entregues o santuário e o exército, a fim de serem pisados?

E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado.
Daniel 8:13-14


Nos diz que o período desde o sacrifício contínuo até a purificação do santuário será de 2300 dias. Esse é o período da 70ª semana?

Shalom a todos.
avatar
tsrocha

Mensagens : 15
Pontos : 18
Data de inscrição : 28/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Diego Yo'ets em Qui 12 Abr 2012, 2:37 pm

Tsrocha...

Eis um site: http://www.projetoomega.com/

___________________________Adonay Echad__________________________________________

A Lei não salva o homem pecador, apenas ensina o menino como deve andar.
avatar
Diego Yo'ets
Administrador
Administrador

Mensagens : 594
Pontos : 843
Data de inscrição : 08/11/2010
Idade : 34
Localização : Fortaleza-Ce

http://adonayechad.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

default Re: Escatologia, verdades e mentiras

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum